Como estipular os preços de seu e-commerce

faturamento-ecommerceDefinir o preço de seus produtos no e-commerce é um pouco diferente do que se faz em uma loja física, porque a concorrência de uma loja virtual é com toda a Internet e sua estrutura de custos é diferente. Além disso, as lojas virtuais costumam obter mais sucesso no volume da venda e não propriamente na margem líquida individual de cada produto.

Portanto, fica uma pergunta: como estipular os preços de seu e-commerce?

Para que essa pergunta seja respondida e esses valores sejam determinados, deve-se levar em conta o lucro visado, a atual situação da sua loja virtual, como a quantidade de produtos em estoque, o balanço com a concorrência, a justiça com o consumidor e, sobretudo, a demanda do mercado.

O que deve ser considerado para a estipulação do preço

1. Custo inicial da mercadoria
Deve-se levar em conta o custo inicial, ou seja, o valor gasto na aquisição do produto pelo lojista, e somá-lo ao valor agregado da loja virtual, que é quanto custa o serviço prestado para disponibilizar esse produto no e-commerce (custo operacional do e-commerce, frete, custo de marketing, impostos).

A partir da determinação desse custo inicial, o valor a mais que for adicionado será o lucro do vendedor.

2. Viabilidade do valor do produto
Contudo, é necessário se constatar a viabilidade do preço que se deseja definir. Um comparador de preços passa a ser importante a partir desse passo. Consultando-o é possível saber que preço os concorrentes estão estipulando para os seus produtos e, então, considerando-se também o custo inicial para evitar prejuízos, saber qual preço será atrativo ao atribuir para o seu produto.

3. Volume de escoamento do produto
Deve-se se estipular a respeito de outra questão importante para a conversão, que é o volume de mercadoria que será possível despachar com esse preço.

No caso de produtos que não são mais novidade e não possuem mais seus preços tabelados, para o auxílio nessa medição de volume e para a definição de preços, pode ser feita uma verificação constante da movimentação em sites de buscas pelo produto, dado que as possibilidades de vendas aumentam se há mais interesse no artigo.

4. Administração do estoque
É importante ficar atento ao estoque. Produtos parados e produtos em excesso prejudicam o rendimento da loja e são artigos difíceis de atribuir preços.

Se eles não estão vendendo bem, tente reajustar os valores, mas tome cuidado para não ficar no prejuízo.

Só não se esqueça de avaliar se o prejuízo maior é a falta de movimentação desses produtos em estoque. Se esse for o caso, dependendo da situação pode valer mais a pena vender os produtos por preços a baixo do valor de mercado.

Para não chegar a essa situação, mantenha o estoque organizado, enxuto e controlado.

Dicas para reduzir custos
Se ao fim desse processo o preço definido para o produto no seu e-commerce for maior do que o de outras lojas virtuais no mercado, analise o custo inicial e procure saber se os seus gastos em mão de obra estão dentro dos valores de mercado. Caso não estejam, busque reduzi-los para melhorar o desempenho da sua loja.

E se, mesmo após essa reavaliação, os preços continuarem altos para o mercado, será necessário um trabalho no marketing da sua marca para que os clientes aceitem pagar a mais por terem maior identificação com a sua loja do que com as demais.

Não há uma fórmula mágica para a estipulação dos preços certos para o e-commerce, contudo, tendo acesso a essas informações, o lojista terá mais facilidade e suporte para saber definir os preços de forma inteligente e estratégica, buscando ter força diante dos concorrentes, lucrar e ganhar consumidores.

Boas vendas!