Técnica japonesa cria pixels flutuantes que podem ser tocados

Uma empresa japonesa desenvolveu uma técnica capaz de transformar moléculas de ar em pixels flutuantes, que podem ser tocados e reagir de acordo. Assim, cria-se uma “tela” imaterial e interativa que pode exibir imagens, informações de texto e o que mais a imaginação ditar.

A Aerial Burn já trabalha há anos nessa tecnologia, que ioniza moléculas do ar com laser até transformá-las em plasma – o que poderia ferir os dedos de alguém que as tocasse. Agora, os pesquisadores reproduziram a técnica utilizando femtosecond laser – que pulsa em velocidades altíssimas. Assim, a quantidade de energia aplicada é menor, permitindo que esses pixels flutuantes sejam tocados com as mãos sem perigo.

Ainda de acordo com a empresa que desenvolveu a técnica, o contato da pele com esses pontos brilhantes provoca uma leve sensação de toque, como se a luz se materializasse.

As aplicações da tecnologia são inúmeras: sinais de trânsito brilhantes, suspensos no ar, ou até hologramas. Assista ao vídeo de demonstração abaixo: